Traduzir

domingo, 21 de setembro de 2014

Outras ramificações da medicina manual

Existem vários tipos de tratamentos complementares que aplico, e que são ainda desconhecidos na sua generalidade. Vou dar a conhecer alguns deles nesta publicação.

Tratamento para obstipação
É uma técnica aplicada sobre o Intestino Grosso quando a pessoa está afetada com prisão de ventre. Quando se sofre de obstipação, regra geral, não existe uma correta enervação das paredes do Intestino, e o movimento peristáltico não está a ocorrer como deveria. Com este tratamento estimula-se esse movimento, e é possível assim esvaziar-se o intestino. Após o termino do tratamento, o resultado pode ser quase imediato ou demorar algumas horas.

Massagem abdominal
É um tratamento aplicado sobre o abdómen que visa estimular a circulação sanguínea e linfática na zona abdominal. Está indicado quando há perturbações no normal funcionamento dos órgãos e vísceras. Também em casos de anemia é uma técnica complementaria que ajuda a obter resultados mais rapidamente. Existem algumas contra-indicações.



Tratamento para aerofagia
Aerofagia é uma patologia que se define como acumulação de gases (ou ar) no aparelho digestivo. Produz sintomas extremamente desagradáveis, que vão desde a sensação de inchaço até à flatulência e eructação constantes. Através desta técnica é possível eliminar eficazmente os gases que estão acumulados na parte alta do estômago.

Tratamento torácico
Aplicado no tórax e indicado para a grande maioria dos problemas respiratórios, vou citar apenas alguns: asma, enfisema pulmonar, bronquite, etc... Novamente os resultados são obtidos com facilidade.

Massagem ao periósteo
Conforme podemos deduzir do próprio nome, é uma técnica aplicada para tratar inflamações do periósteo. O periósteo é uma película que envolve o osso, e pode-se considerar como parte do tecido Conjuntivo. Entre várias funções, é responsável pela irrigação sanguínea, e pela comunicação nervosa com o osso.

Novamente volto a referir que os tratamentos aqui indicados são complementários, eles apenas tratam a sintomatologia, é verdade que é de forma eficaz pois podem eliminar por completo os sintomas, mas apenas temporariamente, pois os sintomas mais cedo ou mais tarde voltarão. É necessário descobrir-se qual a causa, e tratar a causa em simultâneo com o tratamento sintomático. 

Vou usar como exemplo o tratamento para obstipação, cada vez que se faz esse tratamento o intestino é descarregado, mas ele nunca voltará a funcionar "sozinho" enquanto não se descobrir qual a causa que está a provocar que os movimentos peristálticos não ocorram corretamente. 

Os efeitos que produzem os tratamento aqui apresentados também são facilmente obtidos através do uso de fármacos, mas sabemos que cada vez que tomamos um fármaco ele não produz só o efeito desejável no nosso organismo, também produz outros efeitos não desejáveis, e quanto mais os tomamos, mais significativos e notórios são esses efeitos não desejáveis. Ao contrário deste tipo de tratamentos aqui divulgados que não produzem quaisquer efeitos indesejáveis.

Por isso recomendo, sempre que possível, optar pela medicina manual.

Sem comentários:

Enviar um comentário